Como potencializar o uso adequado de ferramentas de gestão

SPDATA fortalece o processo de implantação de sistema

Quando pensamos em implantação de sistemas, logo pensamos em prover ferramentas para que os usuários possam ter em mãos instrumentos eficazes para tornar as tarefas mais ágeis e seguras. Se analisarmos os cenários vividos durante as implantações de novos sistemas, a resposta é unânime, a maior dificuldade a ser enfrentada é a mudança, é a aceitação e adaptação das pessoas, a inserção dos funcionários nesse processo. Essa é uma dificuldade inerente ao ser humano que, ao se deparar com o desconhecido, tem a tendência a resistir.

Em entrevista com um dos clientes da SPDATA, Haroldo Martins, do Hospital Redentor de Belém, um dos principais pontos abordados foi exatamente a resistência. Segundo Haroldo, o primeiro sistema utilizado pelo hospital não teve boa aceitação da equipe. Então, após uma longa tentativa, desgaste, troca de funcionários, resolveu mudar para a SPDATA. Decisão tomada na expectativa de trazer uma empresa com um sistema bem consolidado no mercado e com vasta experiência em implantação de sistemas, com objetivo de atender todos seus fluxos e minimizar a rejeição dos usuários.

Mas o que essa parceria tem a ver com tudo isso?

A DGESS, localizada em São Paulo, atua na prestação de serviços de consultoria e assessoria para o mercado da SAÚDE. Sua expertise está voltada para a gestão estratégica, formação e capacitação de pessoas, por meio de ações personalizadas e direcionadas para a realidade de cada cliente. Ou seja, é responsável por diagnosticar, oferecer consultoria e treinamento especializado para clientes do setor de saúde. Ela facilita a entrada do sistema no cliente (hospital) preparando os processos e pessoas para que estejam alinhados com a filosofia de automação e integração entre as áreas promovendo um fluxo ágil e seguro.

Conversamos com o diretor executivo da DGESS, Paulo Cata, e vamos discorrer um pouco sobre o surgimento da parceria, qual o serviço oferecido por eles, benefícios e muito mais.

Como surgiu a parceria?

A parceria começou através de um encontro entre o diretor executivo da DGESS Paulo Cata e o Presidente da SPDATA Mário Lonczynski, em uma feira de gestão em saúde. Ao conversarem sobre a atuação das empresas em clientes comuns, perceberam que as dificuldades, no decorrer de implantação do sistema já em operação, estavam sendo tratadas através de ações da DGESS. Problemas de falta de clareza dos processos e falta do entendimento por parte dos usuários comprometiam o uso das soluções propostas pela SPDATA.

Após o evento, o diretor da SPDATA percebeu que a parceria seria importante para desmistificar o problema “sistêmico”. Além disso, a união dos esforços resultaria na promoção de um cenário mais favorável para a adesão dos processos informatizados, por que com o trabalho da DGESS, os profissionais estariam preparados para absorver as rotinas automatizadas com integração entre as áreas e ainda profissionalizar as equipes, organizar os processos e melhorar a qualidade dos serviços. Outra vantagem é o fato de os usuários poderem usufruir de forma plena das ferramentas desenvolvidas pela empresa.

Como é o trabalho da DGESS? O que ela oferece para os clientes SPDATA?

A DGESS faz um diagnóstico da situação do cliente, identifica os principais problemas, analisa resultados e ao final propõe um plano de ações que objetive colaborar com o equilíbrio das despesas e receitas, orienta sobre a questão de levantamento de recursos no caso de instituições filantrópicas, realiza treinamentos das equipes, identifica vulnerabilidades e muito mais. Ou seja, a DGESS entende “a dor” do cliente do mercado de saúde e propõe soluções. Mas você deve estar se perguntando, como ela pode ajudar o cliente SPDATA? Justamente os usuários passam entender melhor os processos e tem a percepção clara da importância do uso correto do sistema.

A DGESS participa do processo de implantação orientando as equipes, treinando e formando uma equipe competente para entender o sistema, utilizando todas as suas ferramentas de forma a trazer resultados para o hospital: reduzindo custos, otimizando processos, agilizando atividades etc.

Como você vê esta parceria a curto e longo prazo?

Paulo afirma que a parceria tem tudo para ser duradoura. Segundo ele, dois de seus clientes estão migrando para o sistema SPDATA. A decisão surgiu quando perceberam que o perfil da instituição exigia um sistema todo integrado e que comportasse o perfil de atendimento privado e também pelo SUS, um formato bem específico. “O sistema da SPDATA é bom por que é todo integrado e tem faturamento misto, é uma ferramenta com custo e implantação acessível, nós mostramos isso para eles”, afirma Cata.

Paulo também conta que mesmo antes da parceria, já conhecia o sistema e sua qualidade, por isso, já reverteu a intenção troca por parte de alguns clientes. Segundo ele, os clientes achavam que a plataforma não funcionava. Mas através da consultoria da DGESS, foi identificado que o problema era interno, da equipe, não do sistema SPDATA. “Trocar um ERP é complexo e é necessário em alguns momentos. Porém, nesses casos, percebemos que não era necessário, por que não era o sistema a razão do problema. Por isso, é tão importante ter pessoas especializadas colaborando com a tomada de decisão”, explica. Ele também afirma que é muito bom trabalhar em parceria com empresas que se pode confiar e, segundo ele, é o caso da SPDATA: “Tenho um respeito muito grande pela SPDATA. É uma empresa séria, administrada por pessoas sérias. Dentro do que é oferecido nesse mercado, é uma das melhores!”

Publicado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *