Você sabe a diferença da radiologia digital para a convencional?

Radiologia-Digital-x-convencional-SPDATA-1024x636

Você sabe a diferença da radiografia digital e da convencional? Conhece as vantagens desta tecnologia? 

O desenvolvimento da radiografia digital ou computadorizada ao longo das duas últimas décadas transformou os exames radiológicos. Sendo que esse avanço tecnológico revolucionou os departamentos de radiologia, sendo hoje muito diferente dos departamentos de radiologia convencionais.

A radiografia convencional foi o primeiro método de obtenção de imagem, criado para a realização de exames, sua descoberta foi creditada ao físico alemão Wilhelm Röntgen, que em 1895 estudou sistematicamente a radiação eletromagnética, além de ter dado o nome de “raios X”, uma simbologia a um tipo desconhecido de radiação, ganhando também o primeiro Nobel de Física em 1901.

Raios X e o uso militar

A sua utilidade também foi rapidamente reconhecida por cirurgiões militares, pois, de repente, tornou-se fácil encontrar ossos quebrados, balas e pedaços de estilhaços em soldados feridos.

Durante os anos seguintes, os “raios Roentgen”, como ainda são conhecidos em muitas regiões da Europa, ajudaram a diagnosticar lesões em soldados  das tropas na Guerra Greco-Turca, a guerra russo-japonesa e as guerras dos Balcãs.

As unidades móveis foram desenvolvidas para manter-se junto aos hospitais de campanha: para a cirurgia ser realizada, raios-X tornou-se vital.

As duas unidades apresentadas aqui foram desenvolvidas para uso do exército.

Carro-adaptado-para-raio-x-Exercito-Frances-1904-SPDATA

Van Panhard-Levassor com equipamentos da firma Gaiffe – Exercito Francês 1904

Carro-adaptado-para-raio-x-Exercito-Alemão-1904-SPDATA

Carro adaptado para raio x – Exercito Alemão 1915

Uma versão puxada por cavalos (com seu próprio motor para o abastecimento de eletricidade) para uso em campo pelo exército alemão – 1915.

Mas ainda estava muito longe de ser conveniente como é atualmente, sendo que no século 19, a dose de radiação era de 1500 vezes maior do que é hoje, deixando os pacientes com queimaduras de radiação e perda de cabelo. Enquanto hoje um exame de radiografia leva 20 milesegundos (radiografia digital) para ser realizado, a tecnologia da década de 1890 permitia que um exame fosse realizado em uma média de 90 minutos.

Atualmente as instalações radiológicas são encontradas até mesmo nas menores unidades hospitalares e de emergência envolvidas no cuidado a saúde.

A radiologia convencional é a forma mais barata de fazer exames de raios X, porém expõe o paciente a maior quantidade de radiação, além disso, o índice de repetição dos exames é maior, pois a qualidade das imagens nem sempre atinge as expectativas. Outro ponto negativo é o arquivamento dos exames, que requer muito espaço em clínicas e hospitais.

Já a radiografia digital, surgiu em meados de 1980, com o desenvolvimento e uso generalizado da tecnologia de informática. A aplicação e uso de computadores para a radiografia era inevitável. A ideia de ter um departamento de radiologia sem o filme convencional foi fascinante para os médicos.

Lida por equipamentos modernos de computação, a radiografia digital proporciona a obtenção de imagens em alta resolução, garantindo um diagnóstico mais preciso.

Porém, a radiografia convencional (também conhecida como SFR), ainda é mais amplamente usada do que a radiografia digital, mas esse domínio está rapidamente diminuindo. As razões por traz desta queda de popularidade, estão ligadas a qualidade de imagem e a menor exposição do paciente e profissionais a radiação e custos com o armazenamento das imagens.

Outras vantagens da radiologia digital em relação à convencional:

Como falamos anteriormente, a radiologia digital é bastante superior em relação a nitidez, detalhes, contraste e a diferenciação de densidades, a radiologia digital permite a realização dos exames com menor exposição a radiação do que o exame convencional. Esta é uma vantagem importante, tanto para o paciente, quanto para o técnico que aplica o exame, pois, além de diminuir os riscos à saúde, aumenta a assertividade nos diagnósticos.

Além disso, por ser gerada no computador, a imagem pode ser encaminhada direto para o médico pelo radiologista, possibilitando assim maior agilidade e facilitando o processo de diagnóstico através do Sistema Digital de Arquivamento e Comunicação (PACS) integrado ao RIS, utilizado em todo o mundo pelos serviços da área médica, seguindo os padrões de qualidade estabelecidos pelo Digital Imaging and Communications in Medicine (DICOM). Assim, a instituição economiza tempo de processamento e transporte, ganhando em produtividade. Um enorme avanço que facilita a difusão de informações entre hospitais de vários estados e até mesmo países. Confira outras vantagens da radiologia digital em relação à convencional:

  • Permite o ajuste do contraste, a equalização por histograma e até mesmo a subtração de imagens de forma a favorecer a identificação de lesões;
  • Mais sustentável, visto que há uma redução do uso de filmes e substâncias poluentes;
  • Maior latitude de exposição, o que diminui a necessidade de repetição dos exames;
  • Possibilidade de processar a imagem em momento posterior;
  • Armazenamento das imagens em menor espaço e por maior tempo. O que diminui, consequentemente, o valor gasto com armazenamento.
  • Disponibilização das imagens em redes e transmissão das mesmas para locais distantes com rapidez e qualidade;
  • São várias as vantagens e benefícios para o paciente, mas não podemos esquecer que lidamos com instituições de saúde, para estas, além do aumento da qualidade na prestação dos serviços e na obtenção de bons resultados, a redução de custos é um ponto fundamental. A radiologia digital favorece a lucratividade, visto que a repetição de exames diminui e a agilidade aumenta.

Conheça as principais aplicações da radiologia digital na saúde

Na medicina, substituindo os métodos convencionais de radiografia, a radiologia digital garante a possibilidade de manipular as imagens e distribui-las por sistemas PACS – RIS (Radiology Information System – Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens) e HIS (Healt Information System – Sistema de Gestão de Informações), praticamente, de maneira instantânea. Uma das suas principais aplicações é o desenvolvimento da tomografia computadorizada e, com o desenvolvimento da tecnologia de ressonância magnética, que garantem qualidade maior de imagem em exames complexos, oferecendo maior eficiência e assertividade nos diagnósticos.

Fonte:

https://en.wikipedia.org/wiki/Digital_radiography

https://www.emaze.com/@ACWOQTLR/Marie%C2%A0Curie:-LDD

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2305071

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/3492887

http://historicaltimes.com/x-rays-discovered-by-german-scientist-11-8-1895

Publicado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *